Pular para o conteúdo principal

Salto plataforma é pior que o agulha

Meninas,

encontrei essa matéria no G1, e achei muito interessante. Quando o assunto é circulação o salto alto sempre é o grande vilão, mas uma pesquisa da USP, diz o contrário.

Abaixo a explicação da pesquisa.

O salto plataforma pode ser o preferido das mulheres por causa do conforto, mas ele é mais prejudicial à circulação das pernas que o salto agulha. A afirmação é feita pelo cirurgião vascular Wagner Tedeschi Filho, pesquisador da USP que analisou a influência da altura e do tipo de salto na circulação das pernas femininas.

A pesquisa teve duas fases. Em uma delas, o médico avaliou 30 voluntárias saudáveis, com idade entre 20 e 35 anos. Cada uma repetiu o mesmo exame quatro vezes: usando um salto plataforma de 7 cm, um agulha de 7 cm, um de 3,5 cm e descalça. O resultado, conta Tedeschi, mostrou que todos os saltos maiores de 3,5 cm são prejudiciais à circulação, podendo causar varizes, vasinhos, flebites (inflamação da parede de uma veia) e inchaço.

Até aí, o resultado não causa espanto. O que tornou o plataforma vilão das pernas bonitas foi o resultado do exame que media o volume residual venoso. Enquanto o percentual considerado normal desta taxa é 35%, após o uso da plataforma as mulheres tiveram taxa média de 59%. No caso do salto agulha, o percentual foi de 56%. Já o salto mais baixo, de 3,5 cm, apresentou volume residual venoso de 49%.

“O estudo mostrou que o salto alto compromete a contração da panturrilha, que funciona como uma ‘bomba’ na perna. A quantidade de sangue represado na perna aumenta para saltos maiores de 3,5 cm”, diz Tedeschi. Esse "represamento" é o volume residual venoso, responsável pelo surgimento das varizes.

Para entender de que forma o salto compromete a circulação e influencia o percentual do volume residual, é preciso entender a diferença entre o sangue arterial e o venoso.

O arterial, explica Tedeschi, sai do coração “limpo” e vai “abastecer” de oxigênio as extremidades do corpo, no caso, as pernas. O sangue venoso é o inverso: ele sai das extremidades do corpo, é pobre em oxigênio – que já foi distribuído – e segue em direção ao coração. Se no meio do caminho ele encontra as veias contraídas pela panturrilha, observa o médico, vai ocorrer o acúmulo de sangue, sobrecarregando as veias. Daí para frente, surgem as consequências que as mulheres conhecem bem: vasinhos, inchaço, varizes, dor e sensação de peso nas pernas.

Segundo Tedeschi, o salto plataforma é mais prejudicial à circulação justamente por apoiar melhor o pé, o que é responsável pelo conforto. Esse “abraço” nos pés femininos compromete a circulação do sangue venoso, que já enfrenta a força da gravidade no percurso em direção ao coração.

Pesquisa inédita

Segundo o cirurgião vascular Wagner Tedeschi Filho, estudiosos do Brasil já realizaram várias pesquisas sobre o uso de salto alto. O diferencial desta, diz o médico, é o uso da pletismografia a ar completo, tendo como base protocolos internacionais de pesquisa, válidos no mundo inteiro.

“O resultado dá embasamento para orientação de pacientes em consultório, pois muitas se queixam de dor e perguntam sobre o uso de salto alto.”

Pois é, o salto agulha continua sendo o meu preferido... srsrs

Beijos e fiquem com Deus



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aracelli, Meu Amor - 18 de maio de 1973

Oi pessoal,
estou passando para falar de uma coisa muito séria: o Abuso e a exploração sexual de crianças e Adolescentes. Hoje, dia 18 de maio é o Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, é uma data nacional e foi escolhida 20 anos após o do crime que aconteceu contra Aracelli Cabrera Sanches Crespo (02 de julho 1964 - 18 de maio de 1973).
Aracelli (significa altar celeste), brasileira, nascida em Vitória/ES. Uma menina meiga, alegre, morava em uma casinha no bairro de Fátima, em Serra/ES (na rua que hoje tem o mesmo nome da menina). Era filha de Gabriel Crespo e da boliviana Lola Sanchez. Tinha um cachorro, chamado Radar (colocou esse nome, pois dizia que ele a encontraria em qualquer lugar). Estudava no Colégio São Pedro, e na sexta-feira, dia 18 de maio de 1973, não chegou no horário que normalmente chegava em casa, e com o passar das horas, a preocupação foi aumentando.
O Sr. Gabriel Crespo, pensando em sequestro, foi à delegacia dar queixa do desaparec…

Feriado começou com grandes emoções!!!

Caramba,
eu não podia deixar de dividir essa alegria com vocês: Nasceu minha sobrinha Ana Gabriela!!! Ontem recebi a notícia que minha cunhada, que completaria 8 meses de gestação hoje, tinha tido uma considerável alta de pressão e que estava no hospital. Ela passou a noite na UTI em observação e o médico achou melhor anteceder a data do parto.
Essa última noite não dormi direito, aguardando notícias. Pela manhã meu irmão me ligou dizendo que os médicos já estavam se preparando para a cirurgia.
Fomos ao Hospital e depois de horas de espera e sem noticias, ligamos para o médico, pois estavamos muito preocupados com o estado da minha cunhada e da minha sobrinha... o médico chegou todo sorridente, disse que tinha sido melhor do que ele esperava, que Aninha tem uma boa garganta pra chorar e que tudo tinha sido bem. Inclusive, o médico já tinha saído pra almoçar e estava voltando.
A danadinha já estava no mundo e a familia aflita :P 
Graças a Deus ocorreu tudo perfeitamente e as duas estão com m…

Crianças e nostalgia

O vídeo abaixo não é da Poupança Bamerindus, mas eu até usaria um pedacinho da música de um antigo comercial:

"O tempo passa, o tempo voa"


Eu até brinco que sou de Sasha pra cá. Mas, essa brincadeira fica até sem graça, quando vejo que brinquedos da minha época já viraram peças de museu.

Aquele gravadorzinho vermelho... kkk

Beijocas