Pular para o conteúdo principal

[Dica] Revista Autismo

Oi pessoal,

informação é uma ferramenta muito importante, e muitas vezes o que precisamos para não ver determinadas coisas de forma preconceituosa. Digo que aprendi a confrontar certos preconceitos quando entrei para a área de turismo e hoje, aprendo diariamente com as experiências vividas em sala de aula, com histórias de vida que só precisam de um pouco de sensibilidade para seguir em frente.
Aprendo muito com meus alunos. Cada um no seu mundo e eu tentando interpretar. A vontade de fazer parte do universo deles respeitando os limites meus e deles cresce cada vez mais. E como é bom quando eles se abrem e deixam que eu leve um pouco de luz para seus coraçõeszinhos. É gratificante ver o nosso crescimento.... digo nosso, porque aprendemos juntos. 
Todos os dias tenho que lidar com situações delicadas, problemas diversos e para ter uma postura que me faça ajudar e contribuir, procuro ler, me informar sobre universos desconhecidos... quero, no mínimo, não ficar com as mãos atadas quando precisarem de mim.
Nessas minhas incansáveis pesquisas, descobri a umas duas semanas o blog "Estou autista", que fala sobre as conquistas e evoluções diárias de Luiz Kakaki Júnior, uma criança linda de 10 anos, que está autista e  para que vocês conheçam basta clicar aqui.
O blog é atualizado por suas duas irmãs mais velhas, Karla e Luiza, gêmeas. Em um dos textos falando sobre o blog, elas dizem "Aprendemos todos os dias com ele e nos alegramos muito com suas evoluções." Acho que essa frase não cabe só a família, mas a todos que, assim como eu, dá uma passadinha no blog sempre que pode só pra aprender mais um pouquinho.

Como já falei uma vez pra elas: muitas vezes as pessoas se colocam no lugar das pessoas da família que cuidam da criança com necessidade especial. Com o blog a gente a possibilidade de observar sob a visão da criança.
Hoje, fiquei muito feliz com uma conquista não só do Lu, mas dos familiares dele, de outras crianças na mesma situação e até de nós mesmos, leigos sobre o autismo: 

"Numa iniciativa inédita, um grupo de pais de crianças autistas criou a Revista Autismo, primeira publicação a respeito do assunto na América Latina e a única em língua portuguesa no mundo. Tudo isso somente com trabalho voluntário e doações. A revista é gratuita, de circulação nacional e foi lançada neste mês (setembro de 2010). O grupo de pais que criou a revista não se conhece pessoalmente, apenas através da internet, onde participam de listas de discussões por e-mail sobre a síndrome que acomete seus filhos: o autismo. “Temos um dos pais que tem uma gráfica, em Santa Catarina, e quando sugeri a ideia da revista, ele pediu doação de papel a seus fornecedores, o que foi prontamente atendido”, conta o publicitário e artista plástico Martim Fanucchi, idealizador da Revista Autismo, sobre o momento que viu a viabilização do que era apenas um sonho." (Fonte: Revista Autismo)



A edição está muito bem feita e acho que vale a pena dar uma passadinha para conferir, e o mais legal é que você pode baixar gratuitamente no site.

Confiram e divulguem para os amigos.

Agora, me deem licença que eu vou ler a minha.

beijocas e boa leitura!

Comentários

  1. Gilmara,

    Que felicidade estou lendo esse post! Obrigada por nos ajudar na batalha contra a ignorância... porque é a ignorância que gera preconceito e o preconceito é tão triste... Que bom que existem pessoas abertas a escutar e aprender para ensinar cada vez mais e melhor... que bom que existem professoras assim... ah se nas escolas públicas e particulares tivessem apenas pessoas assim... o mundo estaria melhor e a inclusão social seria uma realidade. Essa revista é uma vitória e estamos muito felizes! É a primeira de muitas se Deus quiser. Lu é uma pessoa que nos deixa melhores a cada dia e a evolução dele é a nossa evolução... como o autismo é uma síndrome de origem desconhecida cada informação passada, cada ajuda é importante pois vamos uns ajudando aos outros e vamos informando a todos para que a vida dos autistas e consequentemente das suas famílias melhore muito. O autista não tem caracteristicas físicas muito visíveis (existem mas apenas quem estuda sabe, um leigo não as conhece)e as pessoas julgam serem crianças mimadas e birrentas... a informação ajuda a pessoa pensar que pode ser uma criança em crise né? Isso sem contar as famílias que sabem que tem crianças autistas e não sabem onde ir, o que fazer... esse papel de informar é muito importante!!! E cada vez mais amigos blogueiros tem nos ajudado... estamos fazendo amizades consistentes através do blog e conhecendo pessoas maravilosas... obrigada pela ajuda!
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá! Que felicidade saber que você está gostando do blog do Lu, aprendendo sobre o autismo e mais: divulgando a síndrome no seu cantinho! Fico tão feliz de saber que todos que passam por aqui vão saber um pouco sobre o autismo e a informação vai se espalhar. Assim, diminuiremos o preconceito, ajudaremos mais pessoas a serem diagnosticadas, ajudaremos na inclusão e melhoraremos a vida de muitas famílias!

    Obrigada por tudo! Obrigada por divulgar a revista, esse sonho que se tornou realidade e se Deus quiser e a gente bataçhar, ela vai continuar sendo feita e circulando por todo o Brasil!

    Beijokas felizes!
    Karla Coelho
    www.estouautista.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu que tenho a agradecer o quanto tenho aprendido. Ontem, fiquei eu e meu marido fuçando o blog do Lu até bem tarde. Mostrei a ele e a gente ficou fazendo umas pesquisas pra esclarecer umas dúvidas que surgiram, filmes, etc...
    E já disse que podem contar comigo.

    Outra coisa, o blog é pra isso mesmo pra gente dividir pra somar.

    Beijocas e fiquem com Deus

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gratidão pela visita e participação no blog.
Antes de sair, não esquece de assinar para receber nossas novidades.
Até breve.

Postagens mais visitadas deste blog

Aracelli, Meu Amor - 18 de maio de 1973

Oi pessoal,
estou passando para falar de uma coisa muito séria: o Abuso e a exploração sexual de crianças e Adolescentes. Hoje, dia 18 de maio é o Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, é uma data nacional e foi escolhida 20 anos após o do crime que aconteceu contra Aracelli Cabrera Sanches Crespo (02 de julho 1964 - 18 de maio de 1973).
Aracelli (significa altar celeste), brasileira, nascida em Vitória/ES. Uma menina meiga, alegre, morava em uma casinha no bairro de Fátima, em Serra/ES (na rua que hoje tem o mesmo nome da menina). Era filha de Gabriel Crespo e da boliviana Lola Sanchez. Tinha um cachorro, chamado Radar (colocou esse nome, pois dizia que ele a encontraria em qualquer lugar). Estudava no Colégio São Pedro, e na sexta-feira, dia 18 de maio de 1973, não chegou no horário que normalmente chegava em casa, e com o passar das horas, a preocupação foi aumentando.
O Sr. Gabriel Crespo, pensando em sequestro, foi à delegacia dar queixa do desaparec…

[Utilidade Pública] Percevejos-de-cama

Oi pessoal
hoje vim pra falar de um bichinho horrível e que muita gente não conhece: os percevejos-de-cama.
Nome: Percevejos-de-Cama ou Cimex lectularius
São insetos que se alimentam de sangue humano e são capazes de provocar alergias e infecções. Até o momento, não foram identificadas doenças transmitidas por esse tipo de inseto, mas é melhor não coçar as picadas, senão elas podem infeccionar.
Esses pequenos insetos medem cerca de 5 milímetros e possuem uma coloração vermelha escura, oval e achatado da traseira para a parte inferior, com patas bem desenvolvidas, mas sem asas. Boca adaptada à perfuração e sucção. Vivem de seis a doze meses, e suas fêmeas pode colocar de 3 a 5 ovos por dia. Por isso, quando eles se instalam em algum lugar, tendem a se reproduzir. Seus ovos são brancos e em forma de pêra. Quando jovens, os percevejos são marrom claros. Conforme vão crescendo, eles tornam-se mais escuros.
Os percevejos adultos são de uma cor castanho-vermelha, têm um corpo achatado e oval co…

NÃO INDICO: Praia do Forte Hostel

Oi pessoal,
infelizmente, minha última postagem "[Utilidade Pública] Percevejos-de-cama" não foi um assunto escolhido aleatoriamente. Mas antes de dar o meu depoimento, eu queria ter o cuidado de passar o máximo de informações possíveis pra vocês.
Então, segue meu relato:
Semana passada (de 27/09 a 01/10), realizei uma visita pedagógica Recife/ Aracaju/ Praia do Forte/ Recife com as turmas do primeiro, terceiro e quinto período de Hotelaria da UFPE – Universidade Federal de Pernambuco. A viagem foi ótima, as visitas técnicas foram muito produtivas e aprendemos muito. A viagem poderia ter sido perfeita pra mim se não fosse um episódio percebido no ultimo dia.
Me preparando para voltar a Recife no dia seguinte... fui arrumar minha bagagem (noite de quinta-feira, 30/09) e acabei cochilando na cama. No quarto (fiquei hospedada no quarto “golfinho”), só estávamos eu e outra amiga, os demais estavam numa confraternização do grupo lá fora. Acordei por volta das 0h15min (sexta, dia 1ºo…